Ciclo de conferências sensibiliza futuros profissionais de saúde para violência doméstica

O ciclo de quatro conferências «Des(igualdade) de Género e de Poder» já arrancou e a primeira decorreu na passada quarta-feira, na Escola Superior Tecnologia e Gestão (ESTIG), do IPB, com o subtema «Violência Doméstica: compreender para intervir», destinada a alunos e futuros profissionais de saúde.
Um das convidadas foi Teresa Fernandes, coordenadora do Núcleo de Apoio à Vítima de Violência Doméstica da ASMAB (Associação de Socorros Mútuos dos Artistas de Bragança), que focou a sua intervenção na imperatividade de mudança da lei e na criminalização dos agressores por violência doméstica.
“Temos que apostar na maior criminalização da violência
doméstica. Era importante que deixassem de ser os cinco anos que prevêem automaticamente a suspensão da pena. A aplicação das medidas de coacção tem de ser muito mais urgente do que é neste momento e anular a maior parte das suspensões provisórias do processo”, defendeu a psicóloga. A próxima conferência deste ciclo vai acontecer no dia 9 de Abril subordinado ao tema da violência no namoro, com testemunhos de alunos. As queixas por violência doméstica diminuíram no distrito de Bragança.

Publicado por: http://jornalnordeste.com/capas/edicao-1166

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

3 × 4 =