Alunos do IPB partilham soluções com empresas

Demola North Portugal é um espaço de investigação partilhada entre empresas da região e alunos na busca de soluções para problemas ligadas ao tecido empresarial.
Na passada sexta-feira, dia 9 de Março, no Brigan­tia EcoPark, arrancou a se­gunda temporada do projec­to Demola North Portugal, uma iniciativa de origem fin­landesa e que o Instituto Po­litécnico de Bragança (IPB) aplicou pela primeira vez em Portugal.
É um espaço de co-cria­ção que junta investigadores, estudantes e empresas. A se­gunda temporada vai con­templar seis projectos de em­presas da região, envolvendo 36 estudantes, 20 estudan­tes internacionais e 16 por­tugueses. As empresas envol­vidas são a Câmara Munici­pal de Bragança com o pro­jecto «Keep the Algae Out!», o NERBA – Associação Em­presarial do Distrito de Bra­gança com o projecto «Let´s work out!» e o IPB com o projecto «Move yourself!». De Mirandela, a empresa im­plicada será “Alheiras Ange­lina”, com o projecto «Tra­ditional flavours, new sensa­tions ». A AgroMontesinho, de Vinhais, vai tentar encon­trar soluções junto dos alu­nos com o projecto «Ches­tnuts: What’s next?» e, por fim, de Chaves, a empresa Sa­pientia Romana com o pro­jecto «Wine caviar that last».
Luís Pais, vice-presidente do IPB destacou que “é uma forma de fazer inovação re­correndo a todo o know-how que uma instituição de ensi­no superior pode prestar” na cerimónia de arranque da se­gunda season. Para esta ini­ciativa foram selecciona­dos alunos de aéreas diferen­tes para que haja uma equipa multidisciplinar.
O Demola North Portu­gal pressupõe que a empre­sa envolva os alunos, sendo “uma forma original de reso­lução de problemas com en­foque na região que preten­demos alargar a empresas nacionais e internacionais ” referiu Luís Pais. O proble­ma é apresentado pela em­presa ao nível de concepção, é analisado pelos alunos e, em conjunto, encontram so­luções. Os projectos serão resolvidos em 3 meses e no fi­nal existe a possibilidade comprar essa ideia aos alu­nos, dando um cariz de sus­tentabilidade ao projecto.
Na primeira tempora­da correspondente ao semes­tre passado, o projeto Demo­la envolveu a participação de cinco empresas e 25 estudan­tes de oito nacionalidades. A título de exemplo, uma das empresas que participou na primeira edição do projecto, foi a “Pão de Gimonde”. Os alunos propuseram ajudar na internacionalização do pro­duto, apresentando alterações no processo de fabrico para a conservação do produto e na própria embalagem do pão.

Publicado por: “Jornal Nordeste”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

eight + two =