Bragança tem o melhor politécnico do país

Cravado no interior transmontano, emerge uma pérola do Ensino Superior português. O Instituto Politécnico de Bragança tem vindo a consolidar-se como o melhor politécnico do país. São vários os indicadores que assim o demonstram, em vários rankings internacionais. O mais relevante é o U-Multirank (www.u-multirank.eu), cuja quarta edição volta a considerar o Instituto Politécnico de Bragança como o melhor Instituto Politécnico em Portugal. O U-Multirank é um ranking promovido e financiado pela União Europeia, tendo a edição de 2017 avaliado e seriado cerca de 1500 Instituições de Ensino Superior de 99 países de todo o mundo. De acordo com a metodologia do ranking, as instituições são avaliadas através de 35 indicadores, agrupados em cinco áreas de intervenção: ensino, investigação, transferência de conhecimento, internacionalização e envolvimento regional. O ranking das instituições é estabelecido de acordo com o número de classificações com a pontuação máxima (categoria A) nos 35 indicadores avaliados. O Instituto Politécnico de Bragança ocupa, desde o início do ranking U-Multirank e pelo quarto ano consecutivo, a primeira posição entre todos os Institutos Politécnicos em Portugal, tendo obtido, em 2017, a terceira posição a nível nacional. As pontuações máximas obtidas são o resultado da experiência acumulada e comprovada do IPB, nomeadamente, no impacto e excelência da sua produção científica e investigação aplicada, na mobilidade internacional de estudantes e no envolvimento com a sua Região. No campo da investigação, o IPB é a única instituição de ensino superior portuguesa a apresentar a classificação máxima “A” nos itens “Citation rate” (que mede o número médio de citações às publicações científicas da instituição) e “Top cited publications” (que mede a proporção das publicações científicas da instituição no grupo das 10% de publicações mais citadas em cada área em todo mundo). Estes resultados confirmam a excelência do impacto da investigação efetuada no IPB, a qual tem merecido igual destaque no Scimago Institutions Rankings (www.scimagoir.com). O SCImago Research Group é um grupo de investigação que se dedica à análise e à avaliação da informação mantida em grandes bases de dados científicas (SCOPUS). O ranking SIR tem por objetivo avaliar a atividade de investigação, com impacto a nível mundial, tomando como referência as publicações científicas das instituições e o número de citações recebidas. Este novo ranking, que mede a taxa de excelência em várias áreas, elaborado por uma das mais conceituadas empresas do género, considerou o IPB a melhor instituição portuguesa de Ensino Superior em quatro áreas: Impacto Tecnológico, Excelência, Excelência com Liderança e Impacto Normalizado.
Investigação de excelência reconhecida internacionalmente
A investigação feita no Instituto Politécnico de Bragança anda pelas bocas do mundo. Outro ranking internacional, elaborado pela Thomson, veio, mais uma vez, aferir a qualidade individual dos investigadores desta instituição de ensino superior do Nordeste Transmontano. Se em 2015 cinco investigadores portugueses estavam entre os mais citados em todo o mundo, em 2016 Portugal colocou seis investigadores neste ranking, e dois deles são do IPB. Aliás, duas, pois a Isabel Ferreira juntou-se Lilian Barros, também investigadora da área alimentar.
Investigação de excelência reconhecida internacionalmente
“Isto significa que a ciência que estamos a fazer tem impacto a nível mundial, é muito lida e reconhecida pelos nossos pares”, explicava Isabel Ferreira ao Mensageiro, apontando o segredo do sucesso. “Soubemos antever onde poderia estar a ciência de maior impacto mundial e conseguimos antecipar-nos aos outros investigadores, marcar uma posição e aproveitar a oportunidade”, frisou a investigadora do centro de Investigação de Montanha.
Também na área desportiva a investigação desenvolvida no Nordeste Transmontano tem dado cartas. O departamento de Ciências do Desporto do Instituto Politécnico de Bragança integra, este ano, e pela primeira vez, o ranking de Xangai, um dos vários rankings mundiais que medem a produtividade académica.
Em Portugal, o IPB é mesmo o único politécnico a constar da lista de 300 instituições. O ShanghaiRanking’s Global Ranking of Sport Science Schools and Departments, foi divulgado recentemente pelo Center for World-Class Universities da Universidade Jiao Tong de Xangai. Esta lista congrega os trabalhos publicados nos últimos cinco anos (entre 2011 e 2016) e o número de vezes que são citados por outros investigadores.

 

Publicado em: “Mensageiro de Bragança”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

15 − 3 =