Jovens de Macau aprendem português nas férias de verão no IPB


Um grupo de 25 jovens de Macau vai passar esta semana num curso de verão do Instituto Politécnico de Bragança (IPB) para contactarem localmente com a cultura e a língua portuguesas, divulgou hoje a instituição. Trata-se, segundo o politécnico, de estudantes macaenses oriundos de Escolas Luso-Chinesas de Macau, finalistas do ensino secundário, que irão permanecer, no Nordeste Transmontano até sábado.
De acordo com o Gabinete de Comunicação e Imagem do IPB, “o instituto preparou um conjunto de atividades de cariz formativo e cultural a acontecer na região, repartido por três áreas fundamentais: formação em língua e cultura portuguesas, viagens de estudo de caráter cultural e patrimonial e atividades culturais, desportivas e musicais”. Este curso de verão terá uma segunda fase em Viana do Castelo, sob o patrocínio do Instituto Politécnico de Viana local e terminará em Lisboa, onde os estudantes estarão entre 03 e 05 de agosto, para visitar os locais mais emblemáticos da capital.
“A frequência deste curso de verão mostra claramente a vontade dos estudantes e do governo de Macau, que apoia a iniciativa, de aprofundar a aprendizagem da língua portuguesa”, saliente o IPB. O Instituto Politécnico de Bragança tem estado envolvido em várias parcerias com universidades chinesas, “recebendo todos os anos vários estudantes chineses que se integram perfeitamente no sistema de ensino português e, particularmente bem no IPB e na cidade que os acolhe”, segundo ainda a instituição. Os responsáveis entendem ainda que “este é mais um passo na já consolidada internacionalização” do politécnico de Bragança, que acolhe um total de mil estudantes de 35 nacionalidades. Durante esta semana também e no âmbito do programa “Verão Ciência no IPB”, o instituto recebe 150 jovens portugueses de várias regiões do país, que irão frequentar 50 estágios em quatro áreas científicas, nomeadamente Biologia e Bioquímica, Tecnologias, Robótica, Eletrotecnia e Eletrónica, Física, Química e Matemática e Ciências da Saúde.
A iniciativa é cofinanciada pelo programa Ocupação Cientifica de Jovens nas Férias 2016) e tem como finalidade proporcionar gratuitamente aos estudantes do 10º, 11º e 12º anos do Ensino Secundário uma oportunidade de aproximação à realidade da investigação científica e tecnológica. Os estágios são interiormente gratuitos, incluindo alojamento e alimentação e têm a duração de uma semana.
Além dos estágios científicos, os alunos podem ainda usufruir de atividades socioculturais, de lazer e entretenimento.

Publicado em: “Diário de Trás-os-Montes”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

6 − 5 =