Estudantes preocupados com impossibilidade de realizar festas académicas no Nerba

O presidente da Associação Académica do Instituto Politécnico de Bragança lamenta que os próximos concertos da semana do caloiro e semana académica não possam realizar-se no pavilhão do Nerba, devido à ocupação de parte do espaço para sala de audiências do julgamento das cartas de condução.
Esta foi a principal preocupação manifestada por Ricardo Pinto no discurso de tomada de posse do novo mandato, ontem ao final da tarde. “É bom que a comunidade brigantina perceba a importância da massa estudantil do Instituto Politécnico de Bragança estes alunos são parte e alma da vida desta cidade. Estes alunos também são Bragança. É pena que alunos inocentes que trazem Bragança no coração, sejam prejudicados por quem paga para ter cartas na mão”, frisou Ricardo Pinto.
O representante dos estudantes diz ter um sentimento de inconformismo por ver que os estudantes deixam de realizar as festas académicas naquele que consideram um lugar mítico. “É um sentimento de inconformismo porque, se calhar havia mais espaços na cidade onde se podia realizar o julgamento. Conforme está o espaço, é impossível realizar lá os espectáculos. Acaba por ser um lugar mítico porque é diferente de outras queimas em que são ao ar livre ou espaços muito grandes. No Nerba acaba por ser um ambiente familiar, os estudantes acabam por tomar um amor à casa”, confessa o jovem.
Ricardo Pinto encabeçou a única lista a sufrágio para representar os estudantes do IPB. Este é o terceiro mandato, com a duração de um ano, para o estudante. Ontem, na cerimónia de tomada de posse, o presidente da Associação Académica afirmou que a associação “é como uma família” e, só assim, é possível continuar este trabalho. A eleição dos órgãos sociais da Associação Académica contou com a participação de 924 estudantes, dos quais 885 votaram a favor desta lista.

Publicado em ‘Rádio Brigantia‘.

Um comentário em “Estudantes preocupados com impossibilidade de realizar festas académicas no Nerba”

  1. Eduardo Malhão garante que festas académicas podem continuar a realizar-se no Nerba
    O presidente do Nerba considera um “equívoco” as afirmações do presidente da Associação Académica de Bragança que dão conta da impossibilidade da realização das próximas festas académicas no pavilhão desta Associação Empresarial, devido à estrutura montada no interior do pavilhão para o mega julgamento das cartas de condução.
    Eduardo Malhão afirma que a Associação Empresarial do distrito de Bragança teve sempre abertura para negociar com a Associação Académica e que este ano não será excepção. “Só pode tratar-se de um equívoco porque o Nerba tem sempre o cuidado de salvaguardar a realização das semanas académicas no pavilhão de exposições. É uma falsa questão. Da parte do Nerba, existe total abertura e total disponibilidade para se fazer lá a próxima queima das fitas”, garante o responsável. O presidente do Nerba assegura que é possível desmontar a estrutura para que as festas académicas se realizem no pavilhão e vai mais longe ao afirmar que a associação académica “parece não ter vontade de realizar as festas” no Nerba. “Quase parece que a Associação Académica não tem vontade que a festa se realize no Nerba. È fácil desmontar 500 metros quadrados de pladur, faz-se num dia e monta-se noutro dia. Existe total vontade e disponibilidade do Nerba, existe do tribunal e de todos os interessados. Parece é que não existe da parte da Associação Académica, o que lamento enquanto presidente do Nerba e cidadão desta cidade”, acrescenta Eduardo Malhão. Recorde-se que Ricardo Pinto mostrou-se ontem preocupado no seu discurso de tomada de posse para mais um mandato na Associação Académica com a impossibilidade de realização das festas académicas no pavilhão do Nerba. Por sua vez, o presidente desta Associação Empresarial diz que há total abertura para a realização das festas nesse pavilhão.
    em Rádio Brigantia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

17 − seventeen =