Colmeias de Santa Maria são referência para estudo internacional

Elementos da equipa do projeto internacional Beeheal, um projeto de colaboração entre Portugal, Espanha, França e Israel, direcionado para a pesquisa da promoção da saúde das abelhas para uma agricultura sustentável, estiveram em santa Maria a conhecer as condições de apicultura na ilha.
Segundo Alice Pinto, do Instituto Politécnico de Bragança, Santa Maria é “um laboratório natural inigualável” muito importante para este estudo por “estar livre de doenças.” A investigadora referia que nesta pesquisa “estamos a comparar a evolução das doenças”. Este estudo acompanha a evolução de diversas colónias em situação de infestação de parasitas que estão a afetar as colónias de abelhas do mundo inteiro.
Alice Pinto ressalva que é necessário tirar partido do isolamento das abelhas em Santa Maria “é importante nós mantermos este santuário porque felizmente a varroa, que é o principal parasita das abelhas, nunca chegou cá e esperemos que não chegue”. A investigadora sublinha que esta condição pode potencializar uma nova janela de oportunidade “pode-se tirar partido desta condição que é rara no mundo, na Europa existem poucos locais, só em algumas ilhas e na Austrália é que não está identificada a presença deste parasita que trás muitas doenças associadas, para a criação de rainhas uma vez que as colonias de cá são saudáveis”.
Alice Pinto afirmava ainda que “apesar de a apicultura não estar desenvolvida nesta ilha, tem ótimas condições para isso.

Publicado por: “O Baluarte”