A interioridade esteve em debate na Semana de Tecnologia e Gestão do IPB

“Desafios da Interioridade: inovação e competitividade em territórios de baixa densidade” foi o tema que, este ano, deu mote à Semana da Tecnologia e Gestão
Entre 22 a 24 de Maio, a Semana da Tecnologia e Gestão teve lugar na Escola Superior de Tecnologia e Gestão
(ESTIG) do Instituto Politécnico de Bragança (IPB). “Muito por culpa do IPB que atrai estudantes de todo o Mundo e de todas as culturas”, uma das novidades deste ano foi a tertúlia “Multiculturalidade no Interior”, conforme explicou João Paulo Almeida, da comissão organizadora. Tornando a semana mais dinâmica e abrangente, a Feira de Ciência e Inovação foi um segundo evento que diferenciou a iniciativa. Novos desafios como a criação de centros de investigação, “nomeadamente o novo centro de investigação em digitalização e robótica inteligente que foi proposto agora para avaliação na Fundação para a Ciência e Tecnologia”, foram as principais razões, segundo João Paulo Almeida, para a realização da feira.
No primeiro dia da iniciativa três ideias inovadoras prenderam a atenção do público. Mostrando os benefícios para a região por parte dos estudantes estrangeiros, no Concurso de Ideias foi apresentada a “Conexão Brasil X Portugal” que se propõe ainda aumentar o impacto e presença de estudantes estrangeiros na cidade através da partilha e divulgação nas redes sociais. “Este projecto é uma plataforma (Vestibular da Depressão) que eu criei em 2012 e quando comecei
a minha formação no IPB percebi a pontencialidade que ela tinha”, explicou o aluno do mestrado de Gestão das Organizações, Higor Cerqueira. Num projecto de cosméticos artesanais à base de productos regionais, a “Norganic” foi outra das propostas. Através do deep learning (sistema utilizado, por exemplo, para reconhecimento facial), a última ideia apresentada baseou-se em mostrar como se podem detectar doenças produtivas através de um programa de diagnóstico. A Semana da Tecnologia e Gestão é uma iniciativa organizada pela ESTIG. Ao longo destes três dias, debateram-se temas relacionados com a inovação tecnológica e coesão territorial, a economia do interior e fiscalidade sob a perspectiva que a escola desempenha na resposta aos desafios da interioridade e também na promoção da competitividade económica. O director da ESTIG, José Adriano Pires, aproveitou a questão de a interioridade ser o foco da semana para apontar duas questões que ao IPB neste momento dizem bastante, “nomeadamente o fecho de 5% das vagas em Lisboa e no Porto, para que assim os alunos possam vir para o interior, e também a questão da possibildade dos politécnicos começarem a poder dar doutoramentos”, explicou. O primeiro dia contou ainda com uma mesa redonda sobre o empreendedorismo e o interior com oradores da Universidade de Lisboa, Eduardo Vera-Cruz Pinto e Luís Moreno, e da StartUp Portugal, João Borga. Durante o segundo e o terceiro dias, 23 e 24 de Maio, discutiu-se ainda a nova visão para o interior, abriram-se portas à Feira de Ciência e Inovação e foram entregues os prémios relativos ao Concurso de Ideias.

Publicado por: “Jornal Nordeste”

Uma semana para celebrar a importância da ciência

O Dia Mundial da Ciência celebrou-se no dia 24 de No­vembro, mas desde dia 20 que decorreu a Semana da Ciên­cia e Tecnologia, uma inicia­tiva nacional à qual se junta­ram o Centro de Ciência Vi­va e o Instituto Politécnico de Bragança.
Foram organizadas diver­sas atividades onde os alu­nos, desde a primária ao se­cundário, foram convidados a participar e fazer parte da ciência através de experiên­cias.
O Jornal Nordeste este­ve nos laboratórios da Esco­la Superior Agrária que rece­beram os alunos do secundá­rio para a atividade Aromas e Sabores Naturais. Os mais jovens aprenderam a impor­tância dos aromas das plan­tas quer para a saúde, quer na alimentação. Aprenderam a utilizar esses aromas em cos­mética, produtos alimentares e puseram as mãos na massa a produzir sabonetes e rebu­çados de plantas aromáticas e medicinais.
Gabriel Martins é alu­no do 11º ano de Miranda do Douro, esteve presente na Se­mana de Ciência e Tecnolo­gia e considera que estas ati­vidades “são importantes pa­ra aproximar os mais novos do contacto o ambiente no ensino superior.”
A orientar esta atividade esteve Hugo Góis, aluno do mestrado em Farmácia Quí­mica e Produtos Naturais. Para o estudante do IPB estas iniciativas são importantes “porque abrem as portas dos laboratórios à restante comu­nidade” que desta forma po­de ter mais contacto com o que se faz dentro das portas da instituição.
Ivone Fachada esteve nas Manhãs da Rádio Brigantia, para falar sobre o projeto e fazer o balanço da iniciativa. “Foi uma semana em cheio, e com muitas atividades aber­tas a toda a gente para as pes­soas perceberem a importân­cia da ciência no quotidiano, porque a ciência está em tudo o que fazemos.”

Publicado por: “Jornal Nordeste”