XIV Semana Erasmus do IPB reforça cooperação internacional

Para além de receber 100 docentes e colaboradores de 19 países, a semana incluiu ainda uma Feira Internacional e a corrida “IPB for All”
Entre 15 e 18 de Maio aconteceu a XIV Semana Erasmus do Instituto Poli­técnico de Bragança, a insti­tuição de ensino superior que mais alunos estrangeiros re­cebe em todo o país, tendo esta ano atingido o núme­ro recorde de 2000 estudan­tes estrangeiros. A iniciati­va pretende promover a afir­mação da comunidade inter­nacional do IPB e mostrar a multiculturalidade da insti­tuição.
Cerca de uma centena de docentes e funcionários de diversas instituições de 19 nacionalidades da Europa mas também de países como o Brasil e a Argélia participa­ram numa série de activida­des com o objectivo de refor­çar a cooperação internacio­nal. “Quisemos receber me­lhor os professores e colabo­radores de instituições par­ceiras, de forma a que pu­déssemos fazer uma agenda e programa que fossem voca­cionados para todos os aspec­tos da cooperação internacio­nal e para tirar partido dessa mobilidade, de forma a que fosse mais efectiva”, destacou o vice-presidente do IPB com o pelouro da internacionali­zação, Luís Pais.
Os estudantes internacio­nais que estudam no IPB par­ticiparam também nesta se­mana com uma mostra gas­tronómica e cultural na Es­cola Superior de Educação, na feira internacional dos es­tudantes. Alejandro Garcia está há 8 meses no IPB a fa­zer mestrado em gestão em­presarial e mostrou a gastro­nomia com o “pico de gallo, feito de tomate, cebola e sal­sa, e uma receita de milho com pimenta, sal e limão”, bem como a cultura do país natal, com “uma apresenta­ção da cultura mexicana, há uma ‘Catrina’, que é uma re­presentação do dias dos mor­tos, uma celebração muito importante no México”, ex­plicou.
Emad Sweed é da Palesti­na e da Síria e decidiu parti­cipar na Feira Internacional para falar “de dois dos países mais antigos no mundo, Da­masco é a capital mais antiga, com mais de 10 mil anos, são cheios de cultura, arquitectu­ra e comida deliciosa”. Está há mais de 3 anos em Bragan­ça a estudar engenharia me­cânica. Tema inevitável é a si­tuação de conflito que se vive nos dois países. “As pessoas perguntam-me todos os dias acerca da situação lá, ainda agora Trump mudou a em­baixada de Israel para Jerusa­lém, mas durante milhares de anos foi a capital da Palesti­na”, referiu o estudante.
Gérsica Matsinhe, de Mo­çambique, está há 9 meses no IPB para estudar engenharia informática e diz que a “a ex­periência está a ser boa”. “No início houve aquele choque de diferença de temperatu­ra, mas habituei-me e gosto da cidade e do povo de Bra­gança, é acolhedor”, afirmou a estudante que, com cole­gas moçambicanos, expôs fo­tografias representativas “da cultura, gastronomia e heróis nacionais” e cozinhou bolos típicos daquele país africano.
Santos Pires veio de Ti­mor há quatro anos para es­tuar engenharia Biomédi­ca e esta já não é a primeira participação na feira. “Trou­xemos coisas tradicionais ti­morenses, como a casa típica, o TAIS, o tecido tradicional e comida como a mandio­ca, batata-doce e outros pra­tos locais, as pessoas provam e gostam. Vamos também apresentar uma dança tradi­cional ”, afirmou.
Durante a semana pas­sada, nas cantinas do IPB aconteceu ainda a semana gastronómica internacional, sendo apresentados pratos de vários países no menu. Já dia 18 decorreu a Corrida “IPB for All”.

Publicado por: “Jornal Nordeste”

IPB organiza actividades para integrar os alunos estrangeiros na comunidade

Workshops e apresentações musicais, gastronómicas, culturais ou simples momentos de convívio são os ingredientes que fazem a Semana de Erasmus e o Encontro de Mobilidade Internacional, no Instituto Politécnico de Bragança.
Há 13 anos que o IPB promove uma semana, dedicada aos estudantes estrangeiros deste campus académico. Luís Pais, vice-presidente para a área internacional, refere que todas as iniciativas “são pensadas com o intuito de integrar os alunos que chegam de 27 países de todo o mundo.”
Os estudantes felizes com esta atenção que lhes é dedicada mas dizem que se sentem integrados no IPB e na cidade. Oana é ucraniana, tem 21 anos, está de Erasmus em gestão e ficar em Portugal é uma possibilidade “gosto muito de Portugal e de estudar no IPB está a ser uma boa experiência, ficar a trabalhar em Portugal no final do curso é uma possibilidade.”
Quanto aos alunos cabo verdianos Sky e Nuno, estudam mestrado em contabilidade financeira e concorreram através de um programa especial de mobilidade que oferece aos alunos estrangeiros a possibilidade de tirar os cursos integralmente.
Sobrinho Teixeira, presidente do politécnico, diz que esta é “uma forma de promover a interacção entre as várias culturas e que é um dos pontos que faz com que o IPB integre o Top 3 das melhores instituições de ensino superior do país.”
A semana culminou com a corrida IPB for All, que convida todos os que se queiram juntar a esta iniciativa para a integração e promoção da igualdade de culturas.
Durante estes dias houve ainda espaço para uma feira internacional e durante toda a semana na cantina o menu foi variado com propostas e prato típicos, para que todos pudessem provar um pouco de países como a Ucrânia, Marrocos, Brasil, Rússia, México, Tunísia e outros.

Publicado por: “Rádio Brigantia”