Já começou a “Semana de Recepção ao Caloiro” de Bragança

Já começou a “Semana de Recepção ao Caloiro” do Instituto Politécnico de Bragança. Associação Académica tinha mostrado a sua preocupação com o espaço ocupado pela estrutura onde decorre o megajulgamento das cartas de condução, referindo mesmo que a festa dos estudantes poderia não se realizar no pavilhão do Nerba. No entanto, a Associação Empresarial do Distrito de Bragança mostrou-se disponível para colaborar com os estudantes e os concertos continuam a realizar-se neste pavilhão.
O espaço ocupado pela estrutura do julgamento é de 450 metros quadrados e foi agora reduzido para 350.O cartaz prolonga-se até ao próximo sábado. O presidente da Associação Académica do IPB, Ricardo Pinto, salienta que a escolha dos artistas reflecte os gostos dos caloiros. “À semelhança, do ano anterior, os caloiros puderam escolher os artistas que queriam ver nos concertos, através de um inquérito que preencheram no acto da matrícula. Este ano a Associação conseguiu responder às expectativas dos caloiros, trazendo as bandas que eles mais pediram, o que nos deixa satisfeitos”, salienta o representante dos estudantes. Da escolha dos estudantes fazem parte nomes como Frankie Chaves, que actua amanhã, Jimmy P na quinta-feira, Diogo Piçarra que sobe ao palco na sexta e Agir que encerra a festa no sábado.A pulseira de acesso a todos os concertos custa 29 euros. O bilhete diário varia entre os 5 e os 14 euros.

Publicado em ‘Rádio Brigantia‘.

Nerba terá condições para receber as festas académicas

Tomada de posse da Associação Académica

 O presidente do Nerba – Associação Empresarial garante que o pavilhão desta entidade mantem condições para receber as próximas festas académicas, nomeadamente a Semana do Caloiro e a Semana Académica. Eduardo Malhão contradiz o presidente da Associação Académica do Instituto Politécnico de Bragança (IPB), Ricardo Pinto, que no discurso da sua tomada de posse, na passada quarta-feira, 3 de junho, lamentou que o pavilhão do Nerba não reúna as condições para a realização dos eventos académicos por causa de parte do espaço estar a ser ocupado por uma sala, construída a título temporário, para receber o julgamento do mega-processo da alegada venda de cartas de condução. Este processo envolve mais de uma centena de arguidos, quase outros tantos advogados e cerca de 600 testemunhas. Eduardo Malhão garante que a realização das festas no Nerba “só não acontecerá neste espaço se os estudantes não quiserem, serão bem recebidos e terão as condições necessárias, tal como tiveram este ano”.
Em declarações ao Mensageiro, o presidente do Nerba, referiu que a sala construída no pavilhão, para acolher o julgamento, tem paredes amovíveis “que podem ser retiradas com facilidade para instalar o palco”. O responsável sublinhou “que no local haverá todas as condições como sempre houve para a realização dos concertos”. Lamentou que a associação esteja “a fazer um caso onde este não existe”.
Eduardo Malhão acrescentou que já na última semana académica, este ano, os estudantes tentaram arranjar uma alternativa ao pavilhão, porém não conseguiram. “A opção de recurso a tendas é bastante dispendiosa, tanto quanto sei. Além de que foi feita uma petição por parte dos alunos para que a Semana Académica continuasse no Nerba por ser um local mítico”, afirmou.

Ricardo Pinto reeleito para a Associação Académica
Sem adversários, a lista de Ricardo Pinto foi reeleita para a presidência da Associação Académica do Instituto Politécnico de Bragança (IPB).
O aluno, disse à margem da sua tomada de posse, que “é histórico na academia, porque é a primeira vez que um presidente é eleito para três mandatos consecutivos”. Votaram 974 alunos, dos quais 30 votos foram brancos, o que , segundo o jovem “representa 96% dos votos a favor”.
Ricardo Pinto considera que a existência de uma única lista “revela que o ambiente escolar é bom e que é motivo de orgulho representar todas as escolas sem as chamadas ‘guerrinhas académicas’”. Para o próximo mandato a Associação Académica propõe “continuar o bom trabalho”, já que se impôs no panorama nacional. “Participamos no ENDA, que se realizou pela primeira vez em Bragança”, frisou.
Na academia querem instituir uma bolsa de mérito para incentivar os alunos bolseiros. A atribuição de bolsas também está entre as preocupações. “Queremos que sejam entregues atempo e horas, para que os alunos saibam quanto e quando vão receber”, disse.

Publicado em ‘Mensageiro‘.

Estudantes preocupados com impossibilidade de realizar festas académicas no Nerba

O presidente da Associação Académica do Instituto Politécnico de Bragança lamenta que os próximos concertos da semana do caloiro e semana académica não possam realizar-se no pavilhão do Nerba, devido à ocupação de parte do espaço para sala de audiências do julgamento das cartas de condução.
Esta foi a principal preocupação manifestada por Ricardo Pinto no discurso de tomada de posse do novo mandato, ontem ao final da tarde. “É bom que a comunidade brigantina perceba a importância da massa estudantil do Instituto Politécnico de Bragança estes alunos são parte e alma da vida desta cidade. Estes alunos também são Bragança. É pena que alunos inocentes que trazem Bragança no coração, sejam prejudicados por quem paga para ter cartas na mão”, frisou Ricardo Pinto.
O representante dos estudantes diz ter um sentimento de inconformismo por ver que os estudantes deixam de realizar as festas académicas naquele que consideram um lugar mítico. “É um sentimento de inconformismo porque, se calhar havia mais espaços na cidade onde se podia realizar o julgamento. Conforme está o espaço, é impossível realizar lá os espectáculos. Acaba por ser um lugar mítico porque é diferente de outras queimas em que são ao ar livre ou espaços muito grandes. No Nerba acaba por ser um ambiente familiar, os estudantes acabam por tomar um amor à casa”, confessa o jovem.
Ricardo Pinto encabeçou a única lista a sufrágio para representar os estudantes do IPB. Este é o terceiro mandato, com a duração de um ano, para o estudante. Ontem, na cerimónia de tomada de posse, o presidente da Associação Académica afirmou que a associação “é como uma família” e, só assim, é possível continuar este trabalho. A eleição dos órgãos sociais da Associação Académica contou com a participação de 924 estudantes, dos quais 885 votaram a favor desta lista.

Publicado em ‘Rádio Brigantia‘.

Semana Académica reduz preço dos bilhetes

Já começou a Semana Académica de Bragança. Este ano os bilhetes custam menos 2 euros, quer nas pulseiras quer nos bilhetes diários.
O presidente da Associação Académica do Instituto politécnico de Bragança, Ricardo Pinto destaca o facto de baixarem os preços e de terem no cartaz bandas constituídas por alunos do IPB. “Entendemos que é difícil para o estudante de hoje em dia conciliar os estudos com a vida académica e conseguimos mais apoios. Conseguimos descer os preços em 2 euros na pulseira geral, que fica em 38 euros para estudantes e 50 euros para não estudantes. O preço dos bilhetes diários varia entre 5 e 12 euros”, revela Ricardo Pinto.
A semana Académica começou ontem com o baile de finalistas e prolonga-se até à próxima segunda-feira. O cartaz conta com a presença de nomes como AGIR, que actua na quarta-feira, Expensive Soul e Meninos do Rio que actuam na quinta –feira e Blasted Mechanism e Putzgirlla que sobem ao palco na sexta-feira. No sábado, 2 de maio, acontece a Bênção das Pastas e é a vez de actuarem Richie Campbell e 2BGroove. No Domingo é Rui Unas quem anima a Semana Académica, que termina na próxima segunda-feira com o desfile académico e a actuação de Quim Barreiros.
O orçamento da Semana Académica 2015 ronda os 100 mil euros. A festa mantêm-se no pavilhão do NERBA, depois de ter estado em cima da mesa a mudança de local, devido ao megajulgamento das cartas de condução. A associação Académica lutou pela permanência no NERBA por considerar que este é “um lugar mítico para os estudantes” e pelo facto de ser mais económico O valor do aluguer do pavilhão do NERBA ronda os 8 mil euros, já uma tenda, por exemplo, poderia custar cerca de 70 mil.

Publicado em ‘Rádio Brigantia‘.

Gabriel, o Pensador é cabeça de cartaz na Semana Académica

A Associação Académica do Instituto Politécnico de Bragança (IPB) decidiu não aumentar o preço do bilhete único (pulseira) que dá acesso a todos os dias da Semana Académica, que decorre de 23 a 30 de abril.
As pulseiras para estudantes mantém-se a 40 euros e o preço para não estudantes baixou dois euros relativamente ao ano passando, sendo desta feita 50 euros. Os preços diários variam consoante o concerto, entre os sete e os 15 euros para o público não estudante, sendo o mais caro o dia 26 (Sábado) que tem como cabeça de cartaz o artista brasileiro, Gabriel, o Pensador, que atua exclusivamente na queima de Bragança.
“Como apanhamos três dias, o feriado e o fim de semana, decidimos baixar o preço da pulseira para os não estudantes. Contamos com a adesão das pessoas da cidade”, explicou Ricardo Pinto, presidente da Associação Académica.
A organização diz que apresenta um cartaz capaz de rivalizar com qualquer queima do país. “Os comentários no Facebook dão conta que no Porto e em Coimbra se esforçam por ter um programa tão bom como o nosso”, acrescentou Ricardo Pinto. Entre os nomes mais sonantes previstos, estão os Buraka Som Sistema, Regula, Kura, Karetus, Emanuel e várias tunas . “Não será fácil para nós gerir esta semana, há artistas que vêm de longe, mas podemos estar orgulhosos”, referiu.
Sem querer revelar o valor do orçamento do programa da Semana Académica, Ricardo Pinto, adiantou “que anda pelos valores do ano passado, um pouquinho mais”, mas ressalvou que é uma aposta “porque os alunos merecem”. “Nós sabemos o que fazemos, temos os pés bem assentes na terra e estamos conscientes das dificuldades. É um desafio, mas é preciso inovar. Gabriel, o Pensador é um desafio para nós e para a cidade. Isto que confirma que é o maior evento de Bragança. No ano passado correu bem com o Anselmo Ralph”, justificou.
Apresentar um bom cartaz implica poupar noutras áreas. “Estamos a poupar ao máximo na divulgação, tentamos fazê-lo de outra maneira e assim podemos arriscar”, sublinhou.

Publicado em ‘MdB‘.

Anselmo Ralph na semana de recepção ao caloiro de Bragança

A festa da recepção ao caloiro de Bragança está de regresso na primeira semana de Novembro.
Este ano uma das novidades é o facto de terem sido os caloiros a escolherem os artistas e bandas. Anselmo Ralph é o grande nome do cartaz da Semana de Recepção ao Caloiro de Bragança. Incontornável nome do R&B, Soul e Kizomba angolano promete enchente no Pavilhão NERBA na noite de 9 de Novembro.
Os caloiros pediram e a Associação Académica do Instituto Politécnico de Bragança (AAIPB) não falhou e cumpriu a promessa, depois de este ter sido um dos nomes mais votados pelos novos estudantes do Instituto Politécnico de Bragança. O presidente da AAIPB, Ricardo Pinto, não tem dúvidas que esta será uma noite memorável.“Esperemos que Anselmo seja uma grande noite e memorável. Tivemos a oportunidade de pedir a opinião aos caloiros e fizemos uma lista das bandas mais votadas e felizmente conseguimos trazer muito dos nomes que tinham sido pedidos”, explica o presidente da AAIPB.A AAIPB aposta em estilos de música diversificados para dar corpo ao que considera “uma grande recepção ao caloiro”. Jimmy P e Dj Ride são alguns dos nomes da música portuguesa que vão animar os estudantes, entre 5 e 9 de Novembro, no Pavilhão do NERBA.
Este ano, é dada a oportunidade a bandas e dj’s da cidade de Bragança para subirem ao palco. Foi também proposto um desafio aos alunos do curso de música do IPB, que criaram uma banda, que também subirá ao palco.“É um desafio diferente, ou seja nós sabemos que os alunos de educação musical têm um projecto, nos lançamos o desafio de fazerem uma banda e irá subir ao palco nesta recepção, era oportunidade que já devia ter sido dada há mais tempo”, refere Ricardo Pinto.
A pulseira de entrada para estudantes custa 29 euros e para não-estudantes 37. Já os bilhetes diários para estudantes variam entre os 5 e os 13 euros e para não estudantes entre os 7 e os 15 euros. A Associação Académica tenta ter preços que sejam acessíveis a todos, mesmo sendo a única associação do país que não tem qualquer patrocínio.

Publicado em ‘Rádio Brigantia‘.