IPB proporciona dupla diplomação a alunos estrangeiros

Começou ontem e acaba amanhã a Escola de Verão e Simpósio de Dupla Diplomação no Instituto Politécnico de Bragança, um projecto que junta o politécnico e várias instituições de ensino superior estrangeiras para a mobilidade internacional de estudantes.
Este ano estão quase 150 alunos em processo de dupla diplomação, desses quase 90 estão a participar neste simpósio. Conforme explica o vice-presidente do politécnico, Luís Pais, o objectivo é que os alunos apresentem as teses de mestrado que fizeram ao longo do ano.
“A tese de mestrado é sempre feita num regime de co-orientação, com a participação de um investigador nosso e um orientador da instituição de origem do aluno. De forma, a que o aluno seja um elemento de comunicação, entre os interesses das duas instituições, conduzindo a projectos muito mais maduros de cooperação, em investigação conjunta, que é no fundo o objectivo da dupla diplomação” disse Luís Pais.
A dupla diplomação passa pela obtenção de um segundo diploma a partir do politécnico. Além do enriquecimento curricular, em termos práticos, considerando que o aluno quer desenvolver a sua profissão fora do país, quer em Portugal quer restante contexto europeu, este diploma abre mais facilmente essa possibilidade. Vindas do Brasil, Maria Gabriela e Samara Silva estão no IPB há um ano, estão envolvidas no processo de dupla diplomação e falam das mais-valias em ter este diploma.
“No meu caso, vim do Brasil com a licenciatura completa, fiz a dissertação aqui que equivale como TTC lá, que é o trabalho de conclusão de curso. Nós temos dois diplomas, um da licenciatura e outro do mestrado”, disse Maria Gabriela.
“Para mim é uma oportunidade incrível que o IPB nos proporciona junto da minha universidade, porque agrega muito valor para nós, principalmente lá a que se junta à experiência internacional que temos com o IPB, que na minha opinião é incrível” sustentou, Samara Silva.
A plataforma de dupla diplomação já envolveu 11 países parceiros, de fora da união europeia, 22 instituições de ensino superior, 351 estudantes e 158 professores. Diversas publicações em revistas indexadas e conferências internacionais com co-autoria são o resultado dos trabalhos feitos por estes alunos do politécnico.

Publicado por: “Rádio Brigantia”

Mais informação em: “Jornal Nordeste”